Memorial

Breve histórico do Montanhês Clube

Erguido no Jardim “Novo Ouro Fino“, à Rua Geraldo Pinto Ribeiro, o Montanhês Clube é considerado um dos recreios mais aprazíveis de nossa cidade. Ocupando uma área de 11.000 m2, esse suntuoso recanto é testemunho fiel da fibra dos ouro-finenses. Sua sede social estilo normando, sua praça de esportes, as piscinas e os seus jardins ocupando a maior parte deste pitoresco lugar, são um suceder de atrativo, que uma vez deslumbrados, jamais sairão da memória, motivo pelo qual o Montanhês Clube é tão respeitado. Os ouro-finenses, sem contestação, adoram a terra que lhes serviu de berço. Na época, um deles, há muito ausente do torrão natal, confiando no espírito empreendedor dos seus conterrâneos, aventou a ideia de organizar um Clube poliesportivo, para o que foi consultado o Sr. Geraldo Pinto Ribeiro. Este encontro valeu a fundação da sociedade civil, de fins não econômicos, sem caráter político ou religioso, tendo foro e sede em nossa cidade, possuindo patrimônio e personalidade distintas dos sócios, que deve satisfazer com pessoa jurídica de direito privado a todos requisitos legais. Isto deu-se no dia 20 de Maio de 1962, quando na presença dos interessados, aconteceu a primeira reunião, dirigida por Serafim Junior – secretário geral, que convidou o Dr. Marcos M. Miranda para presidir os trabalhos, conforme consta na primeira ata. Pouco depois o Sr. Orleans Fávero, representando a ESOL (Engenharia Sanitária e Obras Ltda.) na pessoa de seu gerente, assinava o termo de compromisso para a construção daquele que seria, senão o mais completo, um dos mais belos clubes do Estado, ficando estabelecido o preço da obra na importância de Ncr$ 45.000,00 (quarenta e cinco mil cruzeiros novos). Em São Paulo, o Sr. Orleans entregou o projeto ao Sr. José Raimundo Ganzelli para inicio imediato. Concluída esta parte, o Dr. Botura, engenheiro agrônomo, demarcou o terreno doado pelo ilustre casal Alcino Bretas, trabalho esse indispensável para o levantamento dos cálculos, sob a responsabilidade do engenheiro Cel. Gronau. Para os gastos referentes, foram lançados títulos de sócio proprietário em numero de quinhentos.

Início das Obras

Desacreditadas por uns, com demonstração de receito por outros e por vezes até criticadas, as obras tiveram inicio sob uma chuvinha constante, no mês de Dezembro de 1962. Nesta data o terreno foi fechado com mourões de gentileza espontânea do Sr. Benedito Serra e arame comprado fiado da firma Irmãos Ferrari, após que, adquiriu-se também a crédito da firma Irmãos Sachetti, carrinhos, enxadas, enxadões, cavadeiras, pás, picaretas e outros instrumentos, o que confirma as dificuldades encontradas para se tornar em realidade o sonho acalentado. E como não bastassem os obstáculos encontrados, quando mais se necessitava do companheirismo do Sr. Geraldo Pinto Ribeiro, que veio a falecer. Profundamente tocados nos seus sentimentos, o desenlace acendeu a chama do entusiasmo em seus conterrâneos, que prestaram daí por diante toda colaboração. Elevado a presidente, o Dr. Marcos M. Miranda, não teve sequer tempo de organizar os seus futuros planos e já a desalentadora notícia dava conta de sua transferência para São Paulo. O destino reservava assim, a espinhosa missão para o Sr. Cláudio Bailoni, segundo vice-presidente.

Inauguração

O Montanhês Clube foi fundado em 12/02/1962 e inaugurado oficialmente no dia 12 de Dezembro de 1964, com a realização de um grandioso baile inaugural, com a presença da consagrada orquestra R.G.E, sob a gerência do “Pocho“, com músicos de fama internacional, com disputas de basquete, vôlei e futebol de salão, saltos de para-quedas e exibição de tênis, mesmo não tendo sido completamente concluídas as suas obras.


( Artigo escrito por Serafim Pinto Ribeiro Junior, publicado na gazeta de Ouro Fino em 25/07/1969 )


Galeria de Fotos

VídeoMemorial Fotográfico da Inauguração